Meu barco

MEU BARCO

Meu barco de proa altiva

E popa robusta

Tem  vida ativa

E vela vetusta

Com seu mastro formoso

Engole o vento possante

E seguindo adiante

Alcança o horizonte garboso

Como  companheiros silenciosos

Juntos singramos os mares

A procura de dias ociosos

Cavalgando vagalhões

Vencemos os dragões

E chegamos aos lugares

Antonio Silveira, 07 de janeiro de 1995.

Paraty – RJ

(www.aultimaarcadenoe.com.br – Publicação on line em 03.4.2013)

Temas Gerais

Temas Gerais Variados

Biblioteca

  • Atividades
  • Expediente
  • Mais de 20 anos de existência
  • Parceria / Apoio
  • Registros por espécie/Records by species
  • Sons da Natureza/Sounds of Nature
  • Videos
javaversion1