Caricatura literária de aves brasileiras

(duetos rimados)

Neste setor você conhecerá algumas aves brasileiras através de duetos rimados, onde é chamada a atenção para alguma de suas características principais.
Leia com atenção os duetos que você poderá visualizar a ave.

Autoria: Antônio Silveira R. dos Santos

1- O tico-tico gosta de ciscar
e perto da casa ficar
2 – O coleirinha como ave campineira
adora sementeira.

3 – O pintassilgo todo amarelo e preto
canta e não cansa o peito

4 – O bem-te-ví é ave que vive aqui,
mas também vive ali.

5 – A juriti é tão medrosa,
que vive silenciosa.

6 – O azulão com seu bico grossão
gosta de entoar bela canção.

7 – O bacurau que parece usar óculos,
adora voar nos crepúsculos.

8 – A coruja-buraqueira em pé no pasto
adora besouros como antepasto.

9 – A corruíra de tão apressada
fica muito engraçada.

10 – A ema adora correr
e foge antes que se possa ver.

11 – O tuim passa gritando
felicidade mostrando.

12 – A araponga com sua bigorna
bate tanto que nos acorda.

13 – O martim-pescador com seu bicão
pega até um peixão.

14 – O sanhaço-do-coqueiro gosta da palmeira
onde vive a vida inteira.

15 – O sanhaço-comum voa bastante
pra pegar comida distante.

16 – O pavó por só viver na floresta
hoje pouco resta.

17 – A saracura-três-potes grita forte a tardinha
usando a siringe todinha.

18 – O gavião acauã ouvido ao entardecer
repete seu canto até escurecer.

19 – A gralha-de-crista faz tanta algazarra
que incomoda até a cigarra

20 – O pica-pau-loiro com seu loiro topete
parece tocar um trompete.

21 – A rolinha toda charmosinha
é muito engraçadinha.

22 – O urubu-de cabeça-vermelha voa planando
como estivesse por aí patrulhando.

23 – A alma-de-gato grita bem alto
e seu jeito lembra um gato.

24 – Os andorinhões dormem nos paredões
usando seus fortes dedões.

25 – A coruja-branca como uma freira
se veste de branco inteira.

26 – A coruja-do-mato fica na beira do mato
aguardando a distração de um rato.

27 – O joão-de-barro como grande arquiteto
faz de barro seu teto.

28 – O caminheiro parece atrasado
pois sempre está apressado.

29 – O tangará-dançarino dança tanto
que não tem tempo, por enquanto.

30 – O alegrinho dá sua risada
debochando da passarinhada.

31 – O frango-d’água todo assustado
não sai do banhado.

32 – O picapauzinho  agitadinho
caça insetinho.

33 – O bentererê esconde-se nas folhagens
e só é visto se tiver de passagem.

34 – A mariquita-do-rio vive perto do rio
e seu canto parece um assobio.

35 – A cambacica vive pulando,
de galho em galho vai saltitando.

36 – O jaçanã todo acanhado
vive bem feliz no banhado.

37 – O sirirí todo estérico
bate a asa frenético.

38 – O jacuguaçu de tão caçado
só vive assustado.

39 – A maitaca é tão barulhenta
que ninguém aguenta.

40 – De tão magro, o jaburu
mais parece um bambu.

41 – Os beija-flores como rápidas balinhas
passam zumbindo nas orelhas minhas

Temas Gerais

Temas Gerais Variados

Biblioteca

  • Atividades
  • Expediente
  • Mais de 20 anos de existência
  • Parceria / Apoio
  • Registros por espécie/Records by species
  • Sons da Natureza/Sounds of Nature
  • Videos

Warning: implode() [function.implode]: Invalid arguments passed in /home/storage/5/7c/30/aultimaarcadenoe/public_html/wp-content/plugins/wp-dynamic-meta-keyword-and-description-for-wordpress/wp-dynamic-meta-keyword-description.php on line 21