A dança das Juruvas

A DANÇA DAS JURUVAS (Baryphthengus ruficapillus).

Antonio Silveira R. dos Santos

Programa Ambiental: a Última Arca de Noé

www.aultimaarcadenoe.com.br

 Ao amanhecer de 03 de maio de 2003, no PN de Itatiaia-RJ, observei a danças nupcial, pelo menos acho que seja este o motivo, de 4 ou 5 juruvas (Baryphthengus ruficapillus).

Nunca tinha visto isto e nunca mais vi, e como não consegui filmar apesar de estar com a filmadora na mão, pois ainda estava escuro, e ainda porque não encontrei nenhum relato disto na literatura, e nenhum dos ornitólogos, ou observadores de aves que conheço me disseram ter visto este comportamento, resolvi nesta singela nota relatar o que vi.

Uma madrugada antes, fui ao banheiro de meu chalé no Hotel Donati, situado no médio Itatiaia, e ouvi uns gritos guturais tipo UhhUu,Uuu. Abria a janelinha e vi várias aves escuras, que assustadas por eu ter aberto a janela, voaram do gramado para a mata. Havia pouca luz, pois o dia estava começando a clarear, mas deu para perceber que eram juruvas.

No dia seguinte deixei a janelinha aberta a noite esperando que elas viessem novamente. E não deu outra, novamente quando o dia estava começando a clarear, por volta da 5:30 h, ouvi os referidos sons. Corri para a janelinha do banheiro com minha filmadora  e presenciei uma cena incrível.

Pousadas na grama perto do chalé, entre este e a mata, a cerca de 6 metros de mim, vi 4 ou 5 juruvas em formação de círculo pousadas na grama, meio deitadas, com as asas semi abertas de frente para o centro do círculo, vocalizando o referido grunhido. E assim, cada uma dava um pequeno salto ora para sua esquerda ora para a sua direita e pousava de novo com as asas semi abertas. Todas olhando fixamente para o centro do círculo.

Não dava para ver muito bem por causa da pouca luz, e muito menos filmar, tentei mas não foi possível, estava escuro para isto. E assim ficaram por uns 30 segundos, e eu torcendo para ficarem mais tempo para a luz melhorar.

De repente elas, nitidamente, se assustaram e voaram para a mata. Vi o motivo: um felino passou ao fundo rente a mata. Consegui filmar muito mal, mas dá para notar a silhueta e as manchas na pele. Concluímos, eu e amigos que viram o vídeo, que se tratava de um gato-maracajá (Leopardus wiedii), raro de se registrar.

Mas, A DANÇA DAS JURUVAS não consegui registrar em vídeo. Porém, aquilo ficou nítido presente em minha memória até hoje, passados tantos anos.

Fica ai este registro incrível deste comportamento da belíssima juruva. Aliás, se alguém viu ou vier a ver uma cena como está, favor me contar. Por Antonio Silveira, 12-8-2016.

——–

Desenho ilustrativo do fato feito pelo autor (desculpe mas não tenho a menor queda pra desenhista) :

Danças da Juuva-PNItatiaia-5-2003-desenho ASilveira

————————————————

Antonio Silveira: 12-8-2016.

Temas Gerais

Temas Gerais Variados

Biblioteca

  • Atividades
  • Expediente
  • Mais de 20 anos de existência
  • Parceria / Apoio
  • Registros por espécie/Records by species
  • Sons da Natureza/Sounds of Nature
  • Videos
javaversion1